DINÂMICAS DE PREÇO

Aproximadamente 80% das vendas da Blue, empresa de refrigerantes angolana, são feitas na rua, a 100 Kwanzas por lata – preço mais alto do que sucede no canal alimentar.

Apesar do inesperado da situação, a razão é pertinente: no meio de filas desorganizadas de veículos em trânsito caótico, como é habitual em Angola, o fator crítico de venda é não haver lugar a trocos. Por esta razão, é possível encontrar outdoors da marca em locais de grande visibilidade, a anunciar refrigerantes Blue a 100 kwanza – uma espécie de preço recomendado.

Este é um claro exemplo de como num contexto adverso, os consumidores aceitam pagar um preço superior.